6 Lições de Empreendedorismo Feminino de Madam C. J. Walker na série da Netflix

 

 

Eu acabei de assistir a série da @netflix :A Vida e a História de Madam C.J. Walker e precisava vir dividir com vocês.

Tem muitas mulheres que me seguem aqui que atuam nas áreas da beleza, se vocês ainda não assistiram, deixo aqui a minha indicação para assistir ainda HOJE! Mas mesmo que você não seja da área da beleza, assista também! A cada episódio da série dirigida por Nicole Asher, a protagonista nos dá uma série de ensinamentos de como vencer cada etapa da vida de um negócio. 

O que torna a série mais interessante é que na época, início do século XX, o empreendedorismo feminino era uma raridade.

  1. Entenda os empecilhos como desafios: Pessoas para te colocar para baixo, que não acreditam em você e muito menos na sua capacidade de fazer um negócio crescer, vai existir aos montes. No caso da série, essa figura é representada, principalmente por Addie e foi a partir disso que Sarah desenvolveu seu próprio produto e saiu para a rua para vender, mudou de cidade e fundou um império.
  2. Sonhos são para serem realizados: Todo mundo que não tem um sonho irá tentar te vender a ideia que esse é o típico pensamento clichê, que seja, simplesmente as ignore, porque são poucos aqueles que sabem o que realmente querem ou que tem um grande sonho e dormem e acordam pensando em maneiras de realiza-lo. Madame C.J. Walker agarrou seu sonho, o protegeu dos predadores e seguiu em frente até conseguir realizá-lo. 
  3. Não tenha medo de crescer e nem de errar: A maior parte dos negócios de origem familiar conta – e muito – com a força daqueles que estão próximos para alavancar. Não foi diferente com Sarah, ela contou com a ajuda do segundo marido, do sogro e da filha. Apesar de estarem sempre por perto, o sonho era dela. Por isso, Sarah é que dá as cartas e sabe o quanto ainda pode crescer e não me mede esforços para isso. Apesar de parecer loucura quem viu o negócio nascer, a expansão era uma certeza para a empresária. Ela não deu ouvidos a quem buscava apenas uma zona de conforto. Aliás, zona de conforto combina com empreendedorismo? Absolutamente NÃO. 
  4. Tenha um nicho: O produto de Madam C.J Walker sempre foi de nicho. Atendia a uma parcela específica da população – mulheres negras. Sarah sabia muito bem a razão da empresa existir e também qual o problema das clientes resolvia. Com o tempo, estes pontos se mostraram diferenciais importantes para o crescimento.
  5. Concorrência é ameaça e ameaça nos faz sair da zona de conforto: Concorrência sempre vai existir. Mesmo no caso de negócios disruptivos, o tempo em que eles nadam livremente no oceano azul tem um fim. Na série, Sarah é constantemente desafiada a mudar, inovar seus produtos e negócios, ela não pode se dar ao luxo de ficar parada se lamentando. A concorrência deve servir de molas propulsoras para buscar mais, o novo, o diferente e não estacionar. 
  6. Saiba ouvir: Essa provavelmente seja uma das lições mais difíceis, além de poucos nascerem com este dom, vivemos num tempo que todos tem algo muito importante a ser dito. Mas o bom é que é um hábito e pode ser desenvolvido. Você não precisa deixar de seguir seus instintos, mas precisa aprender a ouvir e ponderar opiniões alheias. Encontrar o equilíbrio talvez seja o maior desafio do empreendedor. No começo Sarah tinha dificuldades em ouvir, mas aos poucos foi aprimorando o hábito, no episódio final isso ficou bem evidente.

Envie para a sua amiga empreendedora e espetacular pra também assistir!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Formulário de Contato

Você pode entrar em contato conosco através do formulário, para tirar dúvidas ou solicitar informações a respeito do tema abordado nesse artigo

© 2020 Todos os direitos reservados | Monise Teles Marketing e Planejamento | Desenvolvido por ILEX